15.2.10

MINEIROS EM LUTA

Para quem pouco conhece do trabalho no fundo da mina, um aumento de 100 € no subsídio de fundo pode parecer um pouco desequilibrado relativamente aos honorários de outros trabalhadores mas a verdade é que a penosidade deste trabalho é deveras enorme, provocando mazelas físicas irrecuperáveis.
Se o leitor fizer uma visita a uma anterior postagem neste blog sob o título "Mineiros e Minas" poderá observar algumas fotos que são mostra das condições de trabalho dos mineiros das minas da Panasqueira que, sendo piores do que as desta mina, estão próximo da realidade Somincor.
Relativamente à outra reivindicação, nomeadamente o pagamento dos 50% em falta relativamente ao correspondente ao dia de Santa Bárbara, para que melhor se compreenda, importa fazer um pouco de história.
O dia de Santa Bárbara (padroeira dos mineiros) sempre foi considerado dia de feriado para os trabalhadores do sector até que há uns anos a esta parte a Somincor, com alegada necessidade de não poder ter quebras de produção face à alta cotação do minério aí extraído, propôs aos trabalhadores o acordo por eles aceite de que pagaria mais um mês de trabalho pela laboração desse dia. Assim o fez em 2007 e 2008 para, em 2009 já só pagar 50% sem qualquer nota explicativa. Alguns mineiros diziam-me que suspeitavam que a empresa se preparava para em Novembro de 2010 não cumprir o compromisso na totalidade.
A luta dos trabalhadores da Somincor, na sua grande maioria mineiros, é mais que justa e merece o apoio de todos quantos clamam por justiça.
Este texto não pretende ser mais que uma sincera manifestação de solidariedade.
A luta continua !

2 comentários:

Luisa Moreira disse...

A Luta Continua!

Há muito que não lia esta frase, emocionei-me.

Obrigada, por me dar a conhecer a luta, dos mineiros de Castro Verde, há que combater os patrões opressores.

Mineiro - Somincor. disse...

Os mineiros unidos, jamais serão vencidos, este é o nosso lema nesta greve que leva quase um mês, e não desistimos, pois estamos firmes, porque lutamos por causas justas. a somincor tem milhões de euros de lucro e conseguio no fim do ano aumentar as nossas chefias de produção em 800, 900 e nalguns casos 1200 euros e a nós que trabalhamos a 700 metros de profundidade, com temperaturas e humidades elevadas, onde a inspecção de trabalho de beja já visitou essas áreas da mina e veio dizer à administração que trabalhar naquelas àreas da mina era desumano, não querem aumentar o nosso subsidio de fundo, são só 3 euros por dia, o que dá 100 euros por mês. o mineiro é o trabalhador mais mal pago dentro da estrutura da somincor. somos tratados como números e não como seres humanos. A LUTA CONTINUA.