3.8.10

ESTAMOS FARTOS ?!

Este governo está insuportável, não tem criatividade, não tem projecto, está à deriva, assegurando, naturalmente, os privilégios aos mesmos de sempre.

Depois de todo um conjunto de medidas penalizadoras de quem trabalha, com o Decreto-Lei Nº 77/2010, eliminou as medidas extraordinárias de apoio aos desempregados que eram para vigorar durante a crise. Não podemos dizer que tirou com a mesma mão que deu, uma vez que algumas destas medidas não chegaram sequer a ser aplicadas.

Como se isto não bastasse, de entre outras diabólicas malfeitorias, com o Decreto-Lei Nº 72/2010 (que entrou em vigor a 1 de Agosto), reduz o subsídio de desemprego e determina a diminuição geral dos salários no futuro, o valor máximo do subsidio de desemprego de 65% do salário ILÌQUIDO, para apenas 75% desse salário LIQUIDO. Acresce a isto o facto de OBRIGAR o trabalhador desempregado a aceitar um emprego que seja remunerado 10% acima do que aufere de subsídio se a oferta ocorrer no primeiro ano uma vez que, nos anos subsequentes esta obrigatoriedade aplica-se a ofertas de valor IGUAL ao respectivo subsidio.

É bom não perder de vista que isto terá um negativo impacto nas reformas.

Se tivermos em conta a vulnerabilidade e precariedade dos vínculos laborais não são precisos muitos anos para que um trabalhador que hoje tem um salário de 1000€ passe a desempenhar as mesmas funções por 500€.

Este é mais um retrato do país, “das maravilhas”, da Europa da CEE (hoje UE ou EU, como queiram), governado pelas sociais democracias mais ou menos liberais.

Os portugueses, aqueles que trabalham, trabalharam ou estão para trabalhar ,vivem pior, as condições de apoio social são cada vez mais reduzidas.

É tempo de dizer basta, não só a esta política como também a este governo que há muito se esgotou, as lutas estão aí, também nas férias e depois delas, temos TODOS que dizer BASTA !

Sem comentários: