2.8.08

CRIMES DE GUERRA


Henrique Calisto é o treinador da Selecção de futebol de onze, do Vietname, que recentemente apareceu nas páginas dos jornais ocidentais de desporto pelo facto de a sua equipa de futebol, no âmbito da preparação para os jogos olímpicos de Pequim, realizar um jogo com a poderosa equipa do Brasil onde alinham conceituados jogadores como Ronaldinho, Anderson, Lucas e Ilsinho.

Confrontado pelos jornalistas que o questionavam acerca das abismais diferenças entre as duas equipas, o emigrante português teve a oportunidade para afirmar que para além das diferenças no plano técnico há ainda a acrescentar o facto de os jogadores Vietnamitas, pela ausência de proteínas, por não consumirem carne de bovino, impede os jogadores de estarem, em termos de força em plano de igualdade com os visitantes.
A ausência de carne de Bovino deve-se unica e exclusivamente a uma questão cultural.

Mas, Calisto, recolocou na ordem do dia uma outra importantíssima questão ao afirmar, segundo A BOLA de 31 de Julho de 2008 na pagina 33, «… que o agente laranja (gás lançado pelos norte-americanos durante a guerra ) continua a fazer estragos na população uma vez que as crianças nascem com problemas e mutações genéticas…».

Num momento em que os noticiários são ocupados com a extradição de Kadovan Karadzic para o Tribunal Internacional em Haia onde será julgado por crimes de guerra, é tempo de mais uma vez nos questionarmos se os cidadãos americanos estão isentos de prestar contas pelas atrocidades que têm feito na sua própria terra e por todo o planeta desde que são nação.

É tempo de questionar, por mais quanto tempo o mundo permite que estes senhores da guerra continuem impunes.

É tempo de dizer, basta !




Sem comentários: